10 palestras do TED inspiradoras que te ajudarão a enfrentar seus medos

0
23

Karen Thompson Walker durante sua palestra TED (Foto: Divulgação)

De que você tem medo? A resposta a esta pergunta impede muita gente de alcançar seu potencial. Seja você um empreendedor com medo de dar o próximo passo, um profissional com medo de mudar de carreira ou uma mãe solteira lutando para conciliar família e trabalho, todo mundo tem medos que impedem que se faça o que se quer.

Já há mais de 100 mil palestras TED e TEDx, nas quais pessoas com mensagens e atitudes inspiradoras compartilham ideias. Alguns dos convidados tiveram que superar medos, adversidades e outros obstáculos para chegar ao palco e divulgar suas ideias para o mundo.

O colunista da Inc., John Boitnott, listou dez palestras que podem te ajudar a superar seus medos.

1. O que eu aprendi após 100 anos de rejeição

Aos 14 anos, Jia Jiang assistiu a uma palestra de Bill Gates e se apaixonou pela ideia de tocar uma empresa. Assim como a maioria dos jovens, ele tinha um grande sonho. A ideia de Jiang era ousada: comprar a Microsoft aos 25 anos. Sabemos que isso não deu certo e, aos 30 anos, ele não havia sequer iniciado sua jornada empreendedora. Em vez disso, ele se sentia preso a um cargo de gerente de marketing em uma grande empresa.

Jiang decidiu que era hora de se tornar um empreendedor, mas sua reação foi pensar em desistir após ouvir o primeiro "não" a uma oportunidade de investimento. Em vez disso, ele decidiu documentar sua jornada de rejeições por 100 dias. Na palestra, ele conta como superou o medo de ser rejeitado e como ele fez com que um “não” se tornasse um “sim”.

2. Por que você deveria deixar o medo te guiar

Até os 28 anos, Leonard Kim viveu correndo de seus medos. Por causa disso, ele chegou a morar em uma casa sem eletricidade e gelou ao receber um aviso de despejo. Chegou um momento em que a única saída era enfrentar a situação. Ou, como ele percebeu, se deixar levar pelo medo. Entenda como fazer isso em três passos.

3. O que o medo pode nos ensinar

Imagine estar em mar aberto, a 1.500 quilômetros de terra firme, e uma baleia bater em seu barco. Você começa a ver a água enchendo a embarcação. O que você faz? Nesta palestra, Karen Thompson Walker fala sobre como o medo é algo que deve ser conquistado, combatido e superado, mas explica como mudar a forma como você vê o medo. Ela explica como o medo e as narrativas são estruturados da mesma forma e ensina como "ler" o medo, estudá-lo e traduzir esse sentimento em preparação e ação.

4. Como não ser perseguido por um urso

Ryan Foland faz uma metáfora. Ele diz que um urso persegue as pessoas em todos os aspectos de suas vidas – seja nos negócios, relacionamentos ou na sua vida pessoal. Esse urso é, na verdade, um fator de estresse que serve como gatilho para o medo. Assim que você consegue identificar esse fator, será capaz de livrar seu corpo do instinto de lutar ou correr.

5. Lute contra o medo e aprenda algo

Qual é a pior coisa que poderia acontecer? O medo, segundo Tim Ferriss, é um aspecto normal da vida de todas as pessoas. Você não pode deixar que o medo te segure, porque superá-lo é uma das maiores satisfações que você pode sentir. Pense nisso. Qual é, de verdade, a pior que coisa que pode acontecer na sua vida? De acordo com o palestrante, você pode encontrar coragem para fazer aquilo de que mais tem medo.

6. Sucesso, fracasso e a vontade de continuar criando

Quando Elizabeth Gilbert pensava no seu próximo livro após o sucesso de “Comer, Rezar, Amar”, ela sentiu medo de que nunca mais conseguiria escrever algo que agradasse alguém. Ela pensou em desistir de escrever, mas isso exigiria que ela deixasse de lado a sua paixão. Elizabeth sabia que precisava encontrar uma forma de fazer com que sua criatividade sobrevivesse ao sucesso passado. Aprenda a encontrar o caminho de volta para os momentos em que enfrentar alguma adversidade.

7. Reprogramando seu cérebro para superar o medo

Até o momento em que Olympia LePoint gravou sua palestra, ela auxiliou no lançamento de 28 espaçonaves. Mas ela começa sua palestra falando sobre um episódio que se passou quando tinha 10 anos – e que uma colega de classe deu um soco em sua cara. Segundo os médicos, ela teve sorte: alguns centímetros acima e ela poderia ter perdido um olho. Ela segue compartilhando suas notas sofríveis nas aulas de ciências, tecnologia e matemática na escola. Depois disso, ela conta um método de três passos que a ajudou a superar o medo e reprogramar seu cérebro.

8. Como seguir em frente enquanto você vive com medo

Ao acordar em uma manhã qualquer, aos 13 anos, Emily Muller deslocou seu pescoço, ombros e pulsos simplesmente se mexendo. Uma semana depois, o fenômeno havia se espalhado para todo o corpo. Foi quando ela foi diagnosticada com a síndrome de Ehlers-Danlos. Mais tarde, os médicos disseram que ela também é portadora de disfunção autonômica, o que significa que seu ritmo cardíaco e a temperatura de seu corpo não são regulados normalmente. Nenhuma das duas doenças tem cura. Apesar de muitas pessoas pensarem que ela está morrendo, Emily diz que sente que vive como qualquer outra pessoa. Ela acorda com medos, dúvidas e incertezas, mas a única diferença é que ela repete uma frase que a faz esquecer de tudo isso imediatamente.

9. Controle remoto

Quando era criança, Daniel Midson-Short aprendeu uma lição importante: quem segura o controle remoto é quem tem o poder. Você já desejou fazer algo, mas sentiu que outra pessoa segurava o controle remoto? O medo de não gostarem de você e até de ter muitas escolhas e não saber o fazer podem controlar alguém. O medo faz com que as pessoas vejam elas mesmas de forma diferente. Midson-Short acredita que o truque para superar o medo é trabalhar nos pequenos medos.

10. Seja o guerreiro, não a pessoa que se preocupa demais

Angela Ceberano se preocupa com muitas coisas. Tanto que quando não tem com que se preocupar, ela se preocupa exatamente com isso. Nesta palestra, ela conta que costumava pensar no medo e na ansiedade como coisas ruins. Hoje, no entanto, Angela usa essas emoções a seu favor. O processo começou quando ela leu uma pesquisa que indicava que apenas 8% das coisas com as quais nos preocupamos têm chances de acontecer de verdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Please enter your name here